domingo, 24 de julho de 2016

Disciplina Optativa sobre Educação Libertária no segundo semestre na UFPel



No próximo Semestre de 2016/02 o  professor Paulo Marques, do Departamento de Fundamentos da Educação da FaE e Coordenador do Grupo de Pesquisa Memória, Teorias e Práticas de Educação Libertária no Rio Grande do Sul, estará realizando novamente a Disciplina Optativa sobre Educação Libertária

A Disciplina está aberta para todos os cursos da UFPel e também para alunos ouvintes.


Nome da Disciplina: Filosofia, Educação e Sociedade, diferentes leituras e reflexões

Código: 0360261
Créditos: 4

Ano: 2016/2

Carga horária: 68 h/a

Semestre letivo: segundo

Pré-requisitos: não tem

Período: Diurno/ Sexta-feira a tarde

Oferecido para o curso: Todos



EMENTA

A disciplina tem como objetivo a reflexão sobre as relações entre Filosofia, Educação e Sociedade, a partir da perspectiva fundamentada no pensamento educacional libertário em geral e anarquista em particular.
OBJETIVOS

Objetivo geral

Apresentar os conceitos fundamentais do pensamento filosófico educacional libertário e anarquista, compreendendo-o como fenômeno social e histórico a partir da contribuição de pensadores de diferentes épocas e países, bem como analisar a contribuição que este pensamento teve e tem na educação em geral e em especial para a educação brasileira no passado e suas perspectivas para o presente e futuro. 

Objetivos específicos


Analisar e discutir os fundamentos filosóficos do pensamento Educacional libertário/anarquistta;

Compreender as convergências e diferenças entre o pensamento libertário e o anarquista na Educação;

Apresentar e debater as principais referências teóricas da Educação libertária e anarquista, como expressão de uma filosofia da educação;

 Conhecer as principais experiências históricas de educação libertária, livre e ou anarquista na Europa, América Latina e Brasil;

Discutir a partir das diversas perspectivas libertária e anarquista as possibilidades de uma Educação libertária na contemporaneidade.


CONTEÚDO PROGRAMÁTICO e OBRAS DE REFERENCIA: 

Apresentamos os conteúdos que serão estudados na disciplina e algumas das obras que utilizaremos como referêncial teórico para cada  tema.

Tema 1 :  Introdução: Fundamentos do pensamento Educacional Libertário: Aproximações





"Compêndio de Educação Libertária" do francês Hugues Lenoir traz de forma sintética os principais pensadores, teorias e práticas de Educação Libertára da Europa e as experiências mais significativas da atualidade. Esta  lançada em 2015 pela pela editora Imaginário. 


"Pedagogia Libertária: Anarquistas, Anarquismos e Educação": Obra de referência para qualquer estudo sobre Educação Libertária, do professor e pesquisador da UNICAMP Silvio Gallo.   Neste livro  o autor traz um conjunto de artigos oriundo de suas  pesquisas no campo da pedagogia libertária. 



Tema 2 : Conceitos: Anarkia; antiautoritarismo, Educação livre; autonomia individual; Autogestão, Ação, Direta, Apoio Mútuo

A Educação como parte da construção de sociabilidades libertárias


"Anarquismos & Educação" Obra dos pesquisadores Edson Passetti e Acácio Augusto,  apresenta os fundamentos da proposta anarquista para a Educação, a partir de um  resgate histórico da  Educação anarquista destacando seus principais pensadores clássicos e suas experiências. Aborda ainda uma análise contemporânea sobre as perspectivas da educação anarquista na atualidade. Os textos trazem uma amostra da perspectiva de análise trabalhada  pelo  NU-SOL ( Núcelo de Sociabilidade Libertária) da PUC/SP, do qual participam os autores. 

Tema 3: Educação Anarquista : Fundamentação Teórica



" A Boa Educação" : Experiências Libertárias e teorias anarquistas na Europa de Godwin a Neill". Obra fundamental do Educador italiano Francisco Codello, que  apresenta um trabalho de  aprofundamento sobre as teorias da educação libertária e seus pensadores nos seculos XIX e XX. 

3.1 : Godwin e Stirner – Da Educação para a felicidade ao “querer” versus “saber”


"O Falso Prinicípio da nossa Educação": Texto  clássico de Max Stirner sobre a educação, escrita em 1842, é um dos textos mais interessantes de crítica à educação estatal  antecipação do diagnóstico do resultado dessa educação na modernidade. 

3.2 : Proudhon e Bakunin – Da Instrução Politécnica à Educação como paixão e revolta 




"O Pensamento de Proudhon em Educação". Coletânea de textos  sobre a contribuição  teórica de Proudhon no campo da Educação escrita por pesquisadores e textos  de Proudhon. Lançado em 2015 pela Imaginário. 


Tema 4: Educação Libertária: Experiências históricas 

Lev Tólstói e “Iasnáia Poliana”







"Contos da Nova Cartilha" de Liev Tólstói. Um belo livro do Ateliê Editorial. Poucos sabem que o grande escritor Russo Liev Tólstoi foi um pioneiro em realizar experiência de Educação LIbertária. Em 1859, o autor de Guerra e Paz fundou uma escola rural para crianças. Seu método pedagógico era de cunho emotivo: o mestre não era uma figura autoritária, estudar era uma diversão. Contos da Nova Cartilha contém fábulas, histórias reais, contos folclóricos, descrições de paisagens e adivinhações que ele usava em suas aulas. Mais do que ensinar a ler, sua proposta era “educar para libertar”. Ao estimular a criatividade de seus alunos, Tolstói tinha plena consciência de que erguia um monumento.
São dois livros que que reúnem contos, fábulas e histórias reais que Liev Tolstói usava na escola rural , voltada para a criatividade das crianças. No primeiro livro de leitura, temos as ilustrações do próprio Tolstói. O segundo livro (vol. 1) apresenta ilustrações de autoria de crianças da atual escola infantil de artes n. 09 da cidade de Ijevsk (Rússia), que segue os ensinamentos de Tolstói. Após a leitura dos contos, cada criança ilustrou um conto, especialmente para essa edição.



Louise Michel e a “escola militante” da Comuna de Paris

Paul Robin e o Orfanato de “Cempuis”




"Os microcosmos: Experiências utópicas libertárias. Sobretudo pedagógicas: Utupedagogias". Obra do francês Michel Antony que traz um conjunto de experiências de Educação Libertária, como as Educação Camponesa de Tolstói, O Orfanato de Cempuis de Paul Robin, A Educação da Comuna de Paris com Louise Michel e outras práticas em diversos países. Lançado pela Editora Imaginário. 

4. 1 : Sébastien Faure e “A Colmeia”



"A Colmeia: Uma Experiência Pedagógica" . Obra lançada no Brasil em 2015 pela Editora Biblioteca Terra Livre, é a segunda edição brasileira, sendo que a primeira foi feita em 1919. É um  clássico da pedagogia libertária. Escrito por Sébastién Faure, criador da Colmeia conta a história dessa  cooperativa Educacional libertária que funcionou por 14 anos da França. Sendo encerrada em função da Prmeira Guerra Mundial; considerada  uma das mais importântes experiências de Educação Ananrquista do Século XX junto com a Escola Moderna de Ferrer. 


4. 2 : Francisco Ferrer e a “Escola Moderna”



"A Escola Moderna": Edição inédita no Brasil, lançada em 2013 pela Editora Biblioteca Terra Livre. A obra relata a experiência da Escola Moderna de Barcelona. Escrita na prisão em 1906 por Francisco Ferrer é um documento histórico sobre a metodologia pedagógica libertária que se tornou a principal referência em educação para os anarquistas de diversas partes do mundo durante o século XX. 

4. 3: A Educação Libertária na Revolução Espanhola (1936-1939)



Edição de Lançamento da Revista Educação Libertária de 2006, da Editora Imaginário em parceria como Instituto de Estudos Libertários com  Dossiê sobre a Educação na Revolução Anarquista da Espanha. Traz artigos de Silvio Gallo, Hugues Lenoir, Francisco Codello e de figuras emblemáticas do anarquismo como  Francisco Ferrer e Emma GOldman



Tema 5– História da Educação Libertária no Brasil (1910-1920)



"Esboço para uma história da Escola no Brasil" Algumas reflexões libertárias". Obra lançada em 2000 pela Editora Achimé,  traz um conjunto de artigos sobre a Escola no Brasil a partir de uma perspectiva Libertária. 



"Maria Lacerda de Moura: Uma feminista Utópica": Obra com a biografia de Maria Lacerda de Moura uma das mais importantes educadoras e feministas  libertárias do Brasil. O livro  traz tópicos com suas principais obras e ideias.



 5. 1 : As Escolas Modernas no Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre




"Pedagogia Libertária na história da Educação Brasileira". Nesta obra Clóvis Kassick traz um resgate da Pedagogia Libertária na História da Educação Brasileira, destacando as omissões e o processo de marginalização que sobre o pensamento educacional libertário na historiografia oficial da historiografia brasileira.



"Educação Libertaria no Brasil: Acervo João Penteado: Inventário de fontes"; Esta obra é fruto da Pesquisa realizada na Faculdade de Educação da USP sobre a vida e obra de João Penteado, fundador da Escola Moderna de São Paulo, e um dos principais educadores libertários que atuaram no Brasil no século XX. Lançado em 2013 pela Editora EDUSP.








"Adelino Tavares de Pinho: Pela educação e pelo trabalho e outros escritos". Lançado em 2015 pela Editora Biblioteca Terra Livre, esta obra resgata a memória da vida e obra de Adelino Pinho, um dos principais pensadores dentro da renovação pedagógica proposta pelos anarquistas nos primeiros anos do século XX – ao lado de João Penteado, Florentino de Carvalho e muitos outros.



Tema 6 : Debate teórico contemporâneo:


6. 1 : Filosofia e Educação: ( Maurício Tragtenberg, Guilherme Corrêia, Edson Passetti)





"Educação e Burocracia" , obra que traz a contribuição teórica de Maurício Tragtemberg para o estudo da burocracia na educação. A obra contém o texto clássico " Delinquência Acadêmica", que analisa a lógica de funcionamento burocrático das Universidades. Debate mais que atual. 


"Educação, Comunicação e Anarquia", traz uma abordagem crítica  sobre a Escola e a educação institucional contemporânea e relacionando com a comunicação a partir de Foucault, Deleuze, Passetti. 


"Corpos Dóceis, mentes vazias, corações frios" traz um estudo de Irecê Brandão sobre a educação institucionalizada. A partir do referêncial teórico de Michel Foucault, a autora destaca que o  problema central do ensino está nos próprios pilares da instituição escolar e dos seus instrumentos pedagógicos.




"Anarquismos e sociedade do controle"; Livro de Edson Passetti que aborda a atualidade do anarquismo e suas mais diversas interfaces: educação, amizade, sociabilidade libertária, arte, abolicionismos...




"Escritos sobre Educação. Friedrich Nietzsche": Obra que reúne os escritos do filósofo do martelo sobre Educação. Uma abordagem filosófica fundamental para refletir sobre a educação moderna e as perspectivas para uma educação dos "espíritos livres". Contem a terceira extemporânea "Schopenhauer educador" e as "Conferências sobre os estabelecimentos de Ensino".



Tema 7: Experimentações contemporâneas de Educação Libertária

As experimentações de Educação Anarquista Escolas, Centros de Cultura Autogestionária, Comunidades de Aprendizagem, Grupos de Estudo, Autodidatismo


7. 1 Escolas Anarquistas e Escolas Livres: Paidéia ( Espanha); Summerhil ( Inglaterra); Escola da Ponte ( Portugal)



"La Escuela de la Anarquia".
 Livro que aborda a experiência de uma escola anarquista da Espanha, uma das únicas escolas da atualidade a se autodefinir como anarquista. A autora é também uma das fundadoras da escola.



"Liberdade Sem medo", Livro Clássico escrito ppr Alexandre Neill, fundador da Escola Summerhil, considerada a escola de democracia infantil mais antiga do mundo. Neste livro Neil apresenta suas ideias e propostas de uma educação livre, que fundamenta os principios e praticas de sua escola, que já completou 80 anos. 



6. 2 : Desescolarização , autodidatismo (Ivan Illich; Jacques Ranciere, Pedro Garcia Olivo)


"Sociedade desescolarizada", obras clássica de Ivan Illich escrita nos anos 70 que aborda a questão da escola e defende a desescolarização. Fundamental para uma análise crítica da educação institucionalizada e as possibilidades de uma outra educação para além da escola. 






"O Mestre Ignorante". Nesta obra, o filósofo francês Jacques Ranciere discute o autodidatismo a partir da história de um método de auto-educação realizado na França no século XIX . 




"El educador Mercenário" e "El enigma de la docilidad" , Duas obras do pensador espanhol Pedro Garcia Olivo, um dos mais radicais cŕiticos da educação moderna ocidental da atualidade. A partir das referências de Ivan Illich, Stirner, Nietzsche, Foucault, o autor coloca em questão não apenas a escola, mas a própria função do professor e da pedagogia. 








"La bala y la Escuela" . Pedro García Olivo argumenta que dois elementos são responsáveis pelo histórico genocídio dos índios nas Américas: a bala e a escola. A partir de uma análise profunda do México contemporâneo, ele mostra como a Escola, desde a época da Revolução Mexicana, se tornou instrumento fundamental de aniquilação e de exterminio da diferença cultural, económico-política das etnias originarias. Segundo Olivo a educação dos povos indios não se realizava em recintos fechados, sob a vigilancia de um especialista, senão que constituía uma tarefa coletiva, que acontecia no dia dia dia —tal como respirar—, de manera informal, posto que as crianças não eram excluidas das diversas facetas da vida cotidiana local. Nesta o obra o autor discute o fato de que em detrimento desta educação tradicional, comunitaria, sem aulas e sem professores,  avança nos últimos anos no México a chamada Escola Multicultural (estrategia que simula uma «aceitação» das diferenças indígenas enquanto a reduz a mera diversidade, a forma cultural degradada em folclore) aspirando sim otimizar a colonização mental dos indígenas e sua conversão em mão de obra barata


METODOLOGIA


Nossa dinâmica será alternada entre aulas expositivas com uso de textos e filmes sobre a ttematíca e ao mesmo tempo o exercicio de pesquisa-ação em perspectiva libertária de Educação. No primeiro momento propõe-se uma observação da realidade da educação nas instituições de ensino e de espaços e práticas não institucionais. Em um segundo momento, a partir do observado e do referencial teórico, construiremos exercícios de  experimentações de educação libertária possíveis.



ATENÇÃO 





O calendário da Pedagogia será diferente dos outros cursos para as mattrículas do próximo semestre  devido a ocupação do prédio do ICH. Alunos de outro curso deverão realizar matriculas especiais nos dias 22 e 23 de agosto  no colegiado do curso.









2 comentários:

  1. A disciplina vai ser ofertada no banco universal ou como matrícula especial? Para aluns de outros cursos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. INFORMAÇÃO IMPORTANTE: O calendário da Pedagogia será diferente dos outros cursos para matriculas no próximo Semestre em devido a ocupação do prédio do ICH. Alunos de outro curso deverão realizar matriculas especiais nos dias 22 e 23 de agosto no colegiado do curso.

      Excluir

Lançada a II JORNADA DE EDUCAÇÃO LIBERTÁRIA de PELOTAS

II JORNADA DE EDUCAÇÃO LIBERTÁRIA de PELOTAS  9, 10 E 11 de Outubro de 2017 Local : OCA : Ocupação Coletiva de ArteirXs Na ...