terça-feira, 7 de abril de 2015

Ciclo de Cine-Debate Educação E(M) Liberdade inicia em Pelotas no dia 13 de abril


O Grupo de Estudos Educação Libertária iniciará no próximo dia 13/04, segunda-feira o Ciclo de Cine-Debate Educação E(M) Liberdade. O Ciclo será realizado quinzenalmente nos dois espaços onde estão sendo realizados os encontros do Grupo, a  sala de video do Casarão 8 e na Casa Okupa 171. Sempre as 16h30min. A proposta é aprofundar o debate sobre a Educação em perspectiva libertária a partir de filmes de ficção ou documentários que tem como tema a educação, em especial a problematização do seu significado na contemporaneidade. Os filmes foram, portanto, escolhidos a partir dos temas que permitirão um debate sobre a a realidade da escola, seja ela estatal ou privadas,  e as possibilidades e desafios de uma educação libertária hoje.





Na primeira etapa do Ciclo exibiremos 5 filmes nos meses de Abril, Maio e Junho. Em cada um indicaremos  textos para contribuir com o debate:







13/04- "A Onda" - (Local: Sala de Video do Casarão 8, Pça Osório)




O primeiro filme será "A Onda"  , Ficção, produzida na Alemanha em 2008  mostra a história de um professor de ensino médio que em uma aula sobre autocracia propõe um experimento que explique na prática os mecanismos do poder e do fascismo. O professor se denomina lider do grupo e escolhe o lema "força pela disciplina" e dá o nome do movimento de "Onda". Quando o jogo se torna sério ele decide interromper a experiência  mas já é tarde. A "Onda" já saiu do controle. O filme é baseado em uma história real ocorrida na Califórnia em 1967.

O filme mostra a força de quem detém um "saber" legitimado, no caso o professor,  que permite  um enorme poder de manipulação, doutrinamento e dominação sobre o pensar e agir daqueles que estão sob sua influência. Um tema significativo para refletir sobre os motivos pelos quais a educação é fundamental para o Estado e os poderes dominantes.


 Texto de apoio:  "Educação e condicionamento" da Revista Educação Libertária, número 3, março de 2014.






Dia 27/04- Pro dia nascer feliz  (documentário , Brasil, 2006)- Local ( Casa Okupa- Av. 15 de Novembro, 171)




Este será o segundo filme do Ciclo. É um documentário brasileiro que aborda o profundo antagonismo entre a educação privada de elite e a escola pública das periferias no Brasil. A partir de entrevistas com os alunos de escolas  de São Paulo, Rio de Janeiro e Pernambuco temos um quadro da enorme desigualdade social que tem reflexos na educação, nas relações e na vida dos jovens.

Texto de apoio:  " A escola está morrendo" de Francisco Codello.





11/05- Escolarizando o mundo ( Local: Casarão 8) 






O terceiro filme do Ciclo será o ótimo documentário "Escolarizando do mundo", uma co-produção americana e indiana, dirigido e editado por Carol Back. O documentário aborda de forma contundente o fato da educação escolar ter servido, ao longo dos últimos séculos, à colonização e atualmente à homogeneização cultural. Mostra o lado perverso da educação que não é analisado ou sequer discutido que é o seu papel como instrumento de dominação de uma cultura sobre outra e a destruição da diversidade cultural da humanidade. 

Textos de apoio:  "Sobre o falso princípio da nossa educação" de Max Stirner e  "Sobre os nossos estabelecimentos de ensino" de Nietzsche. 







25/05- Pequenas flores vermelhas ( Local : Casa Okupa 171) 





Uma co-produção da China e Itália de 2006. O filme  se  passa em um internato infantil na China  no ano da Revolução de 1949. É a história de Qiang um menino de 4 anos  rebelde  que não segue as regras e disciplinas do internato. Sua desobediência impede que ele ganhe as desejadas flores vermelhas, dadas aos alunos mais bem comportados.  Um retrato da educação totalitária e da lógica do prêmio e castigo como instrumento de controle sobre o individuo pelo Estado.

Texto de apoio: "O ensino" de Sebastien Faure






08/06 - A língua das mariposas ( Local : Casarão 8)





Este belo filme retrata como funcionava a Escola Moderna, baseada no modelo criado pelo educador libertário Francisco Ferrer no início do Século XX e que foi implementado em toda a Espanha por pedagogos anarquistas no período da Revolução de 1936 até o advento do franquismo. O filme se passa em um pequeno povoado da Espanha, no ano de 1936, as vésperas da Guerra Civil. É a história do menino Moncho, um garoto de 8 anos, que tem medo de ir a escola porque ficou sabendo que os professores batem nas crianças. Até que seu novo professor, Don Gregório, mostra a ele uma nova forma de educação que encanta o garoto pelo seu caráter e sabedoria.  

Textos de apoio:  " Ferrer e a pedagogia racional: um balanço cem anos depois" de Silvio  Gallo;  "Um novo sistema educacional durante a Revolução Espanhola" de Cédric Dupont;  "A renovação da escola" de Francisco Ferrer  e " Francisco Ferrer e a Escola Moderna" de Emma Goldman





Todas as sessões são abertas e gratuitas. Começam as 16h30min às segundas -feiras

Um comentário:

  1. Contive para 3ª Jornada de Pedagogia Libertária, que acontecerá entre os dias 13 e 16 de outubro de 2015 em Recife/PE.

    As Jornadas de Pedagogia Libertária representam o resultado de um esforço que há muito vem sendo gestado pelo Difusão Libertária, e tem como principal objetivo, colaborar para “abrir caminho” à uma abordagem libertária da discussão e da prática em educação.

    Este ano, o tema provocador é: Anarquismo e Educação Integral.

    Segue o Site: https://jornadapedagogialibertaria.wordpress.com/

    Há braços libertários!

    ResponderExcluir

As educadoras anarquistas individualistas: mulheres livres na Belle Époque, por Anne Steiner*

Nos trabalhos que reconstroem a gênese do movimento feminista apenas são citadas as figuras das mulheres anarco-individualistas do pr...